08/04/07

Casas Ecológicas

O consumo de fontes de energia não renováveis (por ex., o carvão e o petróleo), provoca a libertação de gases com efeito de estufa (por ex., o dióxido de carbono - CO2), que são responsáveis pelo aquecimento da Terra (aquecimento global) e por alterações do clima (por ex., secas no Sul da Europa e inundações no Norte da Europa).

O sector doméstico (das casas) é responsável por grande parte da libertação de gases com efeito de estufa, que poderá ser minimizada se as casas forem construídas de modo a serem energeticamente eficientes, se utilizarmos fontes de energia renováveis e se pouparmos energia. Além disso, o sector da construção em Portugal é responsável pelo consumo de cerca de 20% da energia total do país, gera grandes quantidades de resíduos e de CO2, e consome grande parte dos recursos naturais.

No âmbito do Protocolo de Quioto, Portugal tinha permissão para aumentar a libertação de gases com efeito de estufa em 27%, em relação a 1990, mas em 2007 ultrapassou esse valor em cerca de 13%. Por isso, todos nós devemos contribuir para a redução da libertação de gases com efeito de estufa, quando decidimos comprar, construir ou viver numa casa ecológica, usando a energia de um modo eficiente, através das seguintes atitudes ecológicas:
  • Escolher uma casa que cumpra a etiqueta de eficiência energética e as técnicas de construção sustentáveis;
  • Instalar nas casas materiais isoladores (por ex., vidros duplos e borrachas nas portas e janelas);
  • Utilizar gás natural (apesar de ser uma fonte de energia não renovável, a sua utilização liberta menos CO2);
  • Utilizar lâmpadas economizadoras de energia (por ex., uma lâmpada economizadora de 11W pode durar 6.000 h e corresponde a uma lâmpada normal de 60W que pode durar apenas 1.000 h);
  • Desligar as luzes e os electrodomésticos (incluindo a luz de presença ou standby) quando não são necessários;
  • Utilizar as máquinas de lavar com a carga máxima;
  • Instalar nas casas equipamentos de energias renováveis (por ex., painéis solares térmicos e fotovoltaicos).

Para mais informações consultar os seguintes sites:

> DGGE (Direcção Geral de Geologia e Energia)
> ADENE (Agência para a Energia)
> EDP (Energias de Portugal)
> Sociedade Portuguesa de Energia Solar
> Portal das Energias Renováveis
> Energias Renováveis em Portugal
(dossiê temático do site Educação da Texto Editores)
> Ecocasa
> Troque de Energia (produtos em energias renováveis)
> Naturlink
> Carbon Force (projecto escolar sobre as alterações climáticas)
> Campanha Europeia de Energia Sustentável 2005-2008
> Intelligent Energy Europe
> An Inconvenient Truth (filme/documentário UMA VERDADE INCONVENIENTE, com Al Gore, sobre as alterações climáticas)

Fonte: Quercus

1 comentário:

Mariana Ginginha disse...

Visto que não consigo enviar este comentário para o Aquecimento Global mando por aqui.

Professor acho bastante importante este tema : " O aquecimento global " . Penso que muitas pessoas ainda desconhecem esta realidade que irá custar muito daqui a alguns anos. Deviam preoucuparem-se mais com o ambiente para o bem do nosso planeta Terra . Talvez agora não seremos os mais afectados ...mas mais tarde os nossos parentes irão sofrer as consequências que nós ajuda-mos a desenvolver.

Obrigado , Mariana @

Related Posts with Thumbnails